sábado, 6 de fevereiro de 2016

sem pudor ...




__ não diga nada, nem faça nada - dizendo isso levantou-se em direção a mim, colocou o indicador em meus labios, como se me pedisse silencio e começou devagar a abrir meu roupão. Senti sua respiração mais forte,mais apressada. Seus movimentos ao contrario mais lentos e incisivos. Abriu todo, eu estava sem nada alem do roupão.
Ela me abraça, me aperta com força, roça seu corpo no meu em movimentos circulares e fortes. 
Sussurra coisas que não entendo. Abre a blusa, seu seios se apertam contra meu torax.
ela geme, suas unhas apertam meu pescoço e costas.
Beija meu peito, suas mãos descem e me procuram. Finalmente seus olhos olham em meus olhos, 
suas pernas envolvem-me. Sem parar de me fitar senta-se sobre meu corpo. E geme. 
Um gemido forte enquanto seu corpo serpenteia sobre mim, louco, sem pudor, maravilhosamente sem pudor...
e a noite apenas começava...