sexta-feira, 17 de julho de 2015

chover...




 isso é loucura, é vontade. É carne, é pele. Gosto dessa tua loucura. desse teu jeito sem pudor de ser minha, de ser muito. De levar ao limite nossos desejos, nossas manias de fazer vontade ao outro, de fazer vontades a gente mesmo. Somos nossos erros certos, nossos prazeres. Nessas noites inteiras, nessas madrugadas molhadas da chuva que fazemos chover.
E amanhã somos outra vez misturas na multidão. Até acontecer outra loucura qualquer.




segunda-feira, 13 de julho de 2015

entregue...




Existe um determinado instante da vida que a mulher precisa se sentir femea, se deixar femea, num louco e alucinante cio. se despir de pudores, viver uma louca e absoluta paixão.Viver tudo aquilo que ouviu dizer. Viver tudo aquilo que negou. Se dar uma paixão. Uma fantasia avassaladora, ser usada, usar.  Enlouquecer. Viver o delirio da vontade, do tesão. Esquecer conselhos, esconder pudores, afastar recatos. Que se dê. que se doe. Que se mostre, inteira, entregue.
Em pecado....!


 

sexta-feira, 3 de julho de 2015

acontece.





3.30 da manhã. Numa mesa ao lado, dois rapazes e uma moça bonita, já deveriam estar no 10° chopp cada um. E sorriam, se abraçavam. Pediram a conta e sairam abraçados, pela av. Atlantica em direção ao mar....
Nesse intervalo ,pedimos mais um chopp , era o 7° pra mim e o 5° pra ela.
--voce viu, disse ela apontando para os jovens que sairam.
-- hoje vai ter...disse rindo e continuou.
--Sabe eu qdo era mais nova tinha uma tara ensandecida de sair com 2 caras, mas tinha muito medo. Mas sempre quis, e nunca fiz, faltava confiança entende, em pelo menos um deles. queria ser usada, ser comida de todo lado de todo jeito.rsrsrs. Qta.loucura! mas agora vendo esse pessoal sair, isso retornou a minha cabeça. Mas já tenho 29 anos, dei uma aprumada, mas....é muita maluquice , e eu estou pensando nisso outra vez.... disse e riu de novo.
-- já são quase 4 da manhã, por sorte hoje é sábado, posso dormir a vontade.
--Bem é melhor tomarmos mais um chopinho e irmos andando. Voce vai ter condições de dirigir?
perguntei pra ela.
--sei lá, mas se eu não tiver , vc tb não vai passar no teste do bafometro, rsrsrs disse ela dando uma sonora gargalhada. Então, acho melhor irmos ao seu apto. e eu tomar uma ducha
fria...
--Tudo bem, falei vamos então. Apenas um problema. Cheguei ontem de PoA e o Hector, veio comigo, veio para buscar os documentos que ficaram pendentes, e só volta 2a feira para o sul.
Hector é um amigo Uruguaio, que trabalha conosco há uns 14 anos, mas ainda não perdeu nem um pouco aquele sotaque forte do pessoal de Durazno, um lugar na região central do Uruguai.
Ela riu, qdo falei isso..
--adoro sotaque espanhol
Vamos então, falei pra ela. Fomos andando para meu ap, que ficava ha uns 500 metros do restaurante que estavamos.
Ela foi me abraçando e tirou os sapatos altos que usava, e foi indo descalça, e ria alto.
Ao chegarmos ao prédio, no elevador ela perguntou .
--Mau e esse seu amigo???
--Porque? , perguntei rindo, já tentando decifrar aquela cabeça cheia de fantasias e chopp.
--Por nada disse ela.
Mas quem sabe! rsrsrsrs
Abri a porta do apto. Hector estava ainda colocando toda a papelada em ordem.. estava de short, sem camisa
Bom dia disse ele.
Oi, respondi
Vou tomar minha ducha, disse ela rindo, e foi descalça e rebolando para o banheiro, com aquela blusa fina em cima da pele...
Hector continuou nos afazeres e eu, fui tirar a roupa no quarto...
De repente aquela voz vindo do banheiro
-- Oiiii alguem me tras uma Toalha.
Eu saí do quarto e disse.
Hector, leva essa toalha no banheiro pra ela, e se prepara cara, porque essa madrugada vai ser longa.
Ele foi rindo com a toalha na mão e balançando a cabeça...
E ela com a porta do banheiro quase toda aberta deixava aparecer um pedaço de seu corpo molhado...