quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

domingo, 21 de dezembro de 2014





__passa o sabonete nas minhas costas. Pediu ela.

Enquanto a água caia morna em nossos corpos. Ela levanta os cabelos, abaixa um pouco a cabeça e empina discretamente o corpo a espuma escorre por suas costas, continuo passando, agora em seu pescoço. ela mexe a cabeça encolhendo o ombro. Minhas mãos buscam seu colo, ela levanta o rosto, deixando a água bater. O sabonete corre em minhas mãos. ensaboo seus seios. Fica na ponta dos pés, deixando seu corpo cair de leve contra o meu. Espalho a espuma em sua barriga, meu corpo se mistura e desliza no dela...
Sem se virar se mexe, como querendo espalhar mais a espuma.

__ passa mais um pouco de sabonete. Pede ela -

e desce mais a mão. Sussurra alguma coisa , se apertando mais em mim...





quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

e me arranha...







Deslizo nas gotas, que chovem do teu desejo ,
e me entranho no teu prazer.
Um ir e vir constante, forte, selvagem e louco . 

Tremo no teu compasso que se contorce como em transe.
E me aperta , geme, grita, se encharca e me arranha.



deDeslizo nas gotas, que chovem do teu desejo , e me entranho no teu prazer. Um ir e vir constante, forte, selvagem e louco . Tremo no teu tremor que se contorce como em transe e me aperta , se enxarca e me arranha.

Make Money at : http://bit.ly/copy_win
Deslizo nas gotas, que chovem do teu desejo , e me entranho no teu prazer. Um ir e vir constante, forte, selvagem e louco . Tremo no teu tremor que se contorce como em transe e me aperta , se enxarca e me arranha.

Make Money at : http://bit.ly/copy_win
Deslizo nas gotas, que chovem do teu desejo , e me entranho no teu prazer. Um ir e vir constante, forte, selvagem e louco . Tremo no teu tremor que se contorce como em transe e me aperta , se enxarca e me arranha.

Make Money at : http://bit.ly/copy_winDeslizo nas gotas, que chovem do teu desejo ,
e me entranho no teu prazer.
Um ir e vir constante, forte, selvagem e louco .
Tremo no teu tremor que se contorce como em transe e me aperta ,
se enxarca e me arranha.Deslizo nas gotas, que chovem do teu desejo ,
e me entranho no teu prazer.
Um ir e vir constante, forte, selvagem e louco .
Tremo no teu tremor que se contorce como em transe e me aperta ,
se enxarca e me arranha.