sábado, 23 de janeiro de 2016

nudes...







não se trata de exibicionismo ou não. Mesmo sabendo que somos todos exibicionistas e voyeurs, cada um a seu modo, cada um com sua intensidade. Hoje em dia são selfies e mais selfies, são belfies, ou seja lá o nome que se queira dar. A roupa é apenas um detalhe. E  tantos e tantos  simplesmente antecipam-se ao tempo. Deixam-se. Entregam-se as suas vontades. Gosto de pessoas assim.
E de verdade mesmo, adoro pessoas despojadas, meio sem limites, sem hipocrisias, sem frescuras, pessoas que se dão prazer. Que se deixam ver. Pessoas que se amam, que se mostram, que se expõem.  A vida é bela e prazerosa assim . Apesar dos criticos de plantão, dos julgadores, dos donos das verdades absolutas. que nem sabem o que fazer do próprio corpo. E quando fazem, fazem escondidos atras do biombo das suas frustrações. Mas no fundo, ainda bem que esses existem . Que chatisse seria se todos fossem iguais.



quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

bilhete...







E depois da taça de vinho que não aconteceu, que nem teve tempo de ser bebida, eu queria dançar com voce. Sem musica. Queria deixar nossos corpos se levarem.Um passo pra lá, outro pra cá. Se mostrarem. Se deixarem ver. Sim ... eu queria dançar com voce. Só a mimica dos corpos. Se apertarem. Se deixarem levar. Se roçarem acintosos. Sem amanhãs, sem ontens. Sem futuro. Sem despedidas. Sem pudores, sem roupas. Sem sonhos. Eu só queria um momento, e dançar. Como nunca dancei em minha vida. Dançar em ti. Queria provocar teu desejo. fazer teu desejo. Ser teu desejo. Deixar as roupas cairem pelo chão. Sem remorsos. Queria sentir teu corpo. E o meu endurecer por ti. Em ti. Dentro de ti. E fazer tuas respiração apressar. Sentir teus gemidos. E teu gozo. Sentir teu jeito, e tuas vontades. Provocar mais. Descobrir mais... fazer mais !
mas que pena. O tempo não quis...Mas tudo volta um dia. Até o tempo que hoje não quis...