terça-feira, 28 de junho de 2016

Voyeur ...







revelar-me para ti,
ficar sob a mira do teu olhar...
só de lembrar...já amoleço...já umedeço...
se transgrido, 
se agrido algum dos manuais....
que me importa?...
devore-me com os olhos... 
se toque 
e...goze...goze...goze...


                                               
                                                                   Regina Carvalho        
                                                                                                                      



domingo, 26 de junho de 2016

cavalgar




Cavalgar teus desejos e fantasias. Ser engolida, rasgada, comida. É ser o que a vontade cria, o que o desejo quer. Sem escrupulos, sem pudores, sem amanhãs.  Só o momento, o cio. O desejo guardado e solto. Liberto e louco.




quinta-feira, 16 de junho de 2016

prato de comida !








__ ... mas eu nem ligo mais se alguem descobrir.  - dizia ela - e continuava -
__ eu quero assim. Se é pecado, não me importa,  eu pago quando for a hora, se precisar. Não quero mais nada, apenas os momentos que a gente pode ter. Não abro mão .Quando saio daqui,  a vontade é voltar. Quando chego em casa meu corpo não aceita ninguem mais. Perdeu a graça, o encanto, a vontade. Não posso fazer nada. Conto as horas pra voltar aqui. Voce me acostumou mal. Hoje não quero o basico, o pouco, o nada, o simples, o comum.  Tenho medo de admitir isso, mas está assim. Quero sempre mais. Mais forte, mais molhado,, mais tempo, mais manchas no corpo e na alma, Mais isso, mais aquilo. Mais,  mais,  e mais. Voce me acostumou assim. O resto agora é pouco, não interessa,  nem existe mais. 

Tentei retrucar, tentei colocar uma reação diferente. Mas ela não deixava eu falar. 

E faminta. Mordia meus lábios e apertava meu corpo como se fosse um prato de comida...




sábado, 11 de junho de 2016

amor vadio.






fazer um amor bandido, amor vadio,
um amor por amor , uma troca
sem etiquetas ou cuidados.
acordar teus instintos 

provocar teu susto, teu "medo" e teu grito.
.te invadir sem licenças,
acordando teu impudor, tua fantasia, tuas ansias
te cansar , te descontrolar, te rasgar a roupa.
.Fazer posse do teu corpo, te usar.
te lamber, de morder, te comer
te fazer ciscar prazeres inquietos, engolir gostos que escorrem
num cio de um prazer escondido, medroso e vulgar.
entre quatro paredes de tesão aceso.
.apertar teus seios, chupar teus anseios
provocar o remexer do teu corpo
vadiar teus pontos de vista, teus principios, tua nudez
aberta e descontrolada,
acintosa, despudorada, exibida...
.romper com estoques de desejo, teu corpo entregue
vermelho, pedinte, molhado.
Querendo ser invadido
sem dó, sem cuidados, sem pena.
Selvagem, insano, com força
provocar gemidos na tua pele suada,
só pra fazer teu gozo,
e te fazer querer mais,
e te mostrar o quanto mais tu quer fazer...

e te deixar fazer